Grande Bazar


O Grande Bazar é um dos maiores e mais antigos mercados cobertos do mundo, com 65 ruas labirintícas e cobertas e mais de 4.000 lojas que atraem entre 250.000 e 400.000 visitantes por dia! Tanto que está sempre no top 10 atrações turísticas mais visitadas do mundo todos os anos, sendo normalmente encontrada no top 3 e tendo ficado em primeiro lugar muitas vezes! Ele se situa no bairro histórico de Eminönü da cidade de Istambul, Turquia.



A construção do Grande Bazar começou durante o inverno de 1455/56, pouco depois da conquista otomana de Constantinopla e fazia parte de uma iniciativa mais ampla para estimular a prosperidade econômica em Istambul.


Como normalmente ocorre no Oriente, os comerciantes do mesmo tipo de bens eram forçosamente concentrados ao longo de uma mesma rua, que obtinha seu nome por causa da profissão dos comerciantes que ali se encontravam, a principal razão de concentrar o comércio em um só lugar era fornecer a mais alta segurança contra roubo, incêndio e revolta. No começo havia apenas o agora chamado de Antigo Bedesten (antigo mercado). Depois, quando foi construído o Novo Bedesten, que no começo era isolado do Antigo, o comércio da seda, mudou para ele, mas também tinha outros bens à venda e o Antigo Bedesten hospedava as mercadorias mais preciosas: joalheiros, fabricantes de armaduras e comerciantes de cristal, entre outros. Mas logo vendedores começar a abrir suas lojas entre e em volta dos dois Bedesten, criando um bairro de comércio. As partes mais pitorescas do mercado eram - além dos dois Bedestens - o mercado de calçados (turco: Pabuççular Pazarí), onde milhares de sapatos de cores diferentes se encontravam em exibição em prateleiras altas, o mercado de especiarias e ervas (mais tarde concentrado no Bazar egípcio), que era perto do mercado de livros antigos e do mercado e pulgas. Esse tipo de organização desapareceu gradualmente, embora hoje em dia uma concentração do mesmo negócio em determinadas ruas possa ser novamente observada, como: jóias e pulseiras de ouro ao longo da Kalpakcılar Caddesi, braceletes de ouro ao longo da Kuyumcular Carsısı, móveis ao longo da Divrikli Caddesi; tapetes ao longo da Sahaflar Caddesi, marroquinaria ao longo da Perdahçılar Caddesi e roupas de couro e casual no Bit Pazarı. No meio de lojas bastante tradicionais, podemos ver algumas lojas mais modernas.



Outra peculiaridade do mercado durante a era otomana era a total falta de restaurantes. A ausência de mulheres na vida social e as convenções nômades na sociedade turca tornavam o conceito de restaurante totalmente alienígena. Os comerciantes levavam seu almoço em uma caixa de comida e a única comida à venda eram pratos simples, como doner kebab, tavuk göğsü (uma sobremesa preparada com peito de frango, açúcar, leite e água de rosas) e café turco. Estes pratos simples foram preparados e servidos em pequenos quiosques de dois andares colocados no meio de uma rua. O mais famoso entre esses quiosques é o único ainda existente mas não mais funcional encontrado no cruzamento da Halıcılar Caddesi e Acı Çesme Caddesi.



Vale a pena se imergir nesse mercado colorido e caótico, espreitar pelos corredores para descobrir cantos ocultos, desviar por ruas estreitas para observar os artesãos no trabalho e descobrir tesouros e ainda passear pelas vias principais!


Quer que a gente comente sobre algum lugar? Conta pra gente!


#Turquia #Istambul

0 visualização
Siga nossos canais
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle

atendimento@agranderota.com.br

© 2020 AGR Agência de Viagens e Turismo Ltda

Avenida Paulista, 807 - cj 2315 - São Paulo, Brasil

CNPJ 30.517.872/0001-92