Ópera de Sydney

A casa da Ópera de Sydney (em inglês Sydney Opera House), também conhecida como Teatro de Sydney, é o símbolo da Austrália moderna, uma obra-prima listada como Patrimônio da Humanidade, sinônimo de inspiração e criatividade. Combinando influências antigas e modernistas, a sua elegância escultural tornou-a num dos edifícios mais reconhecidos do século XX. O edifício foi classificado como Patrimônio Mundial da UNESCO em 2007, e a organização o descreve como "uma grande escultura urbana situada em uma notável paisagem aquática, na ponta de uma península que se projeta no Porto de Sydney". Hoje é o destino turístico número um da Austrália, recebendo mais de 8,2 milhões de visitantes por ano.



Projetado pelo arquiteto dinamarquês Jørn Utzon, o prédio foi formalmente inaugurado em 20 de outubro de 1973, após um período que começou com a seleção de Utzon em 1957 como vencedor de uma competição internacional de design. O edifício cobre 1,8 hectares (4,4 acres) de terra e tem 183 m de comprimento e 120 m de largura em seu ponto mais largo. É apoiado em 588 pilares de concreto afundados até 25 m abaixo do nível do mar. A construção da Ópera de Sydney custou 102 milhões de dólares australianos (R$ 264 milhões), sendo que o custo original estimado foi de AUD 7 milhões (R$ 18 milhões).


A primeira pessoa a se apresentar no Sydney Opera House foi Paul Robeson - em 1960, ele cantou Ol 'Man River para os operários da construção civil enquanto eles almoçavam. Porém oficialmente, após a inauguração, a primeira ópera apresentada na casa foi Guerra e Paz, de Sergei Prokofiev, em 28 de setembro de 1973.


A instalação apresenta um design expressionista moderno, com uma série de grandes "conchas" de concreto pré-moldado, cada uma composta de seções de uma esfera de 75,2 metros de raio, formando os telhados da estrutura, posicionada em um pódio monumental. Embora as conchas pareçam uniformemente brancas à distância, na verdade elas apresentam um padrão sutil de divisa composto de 1.056.006 peças em duas cores: branco brilhante e creme fosco, que foram feitas na Suécia. O vidro usado no prédio é exclusivo da ópera e foi feito sob encomenda na França. São 1.000 quartos no total, e acredita? 15.500 lâmpadas são trocadas todos os anos na Opera House!


Embora o nome sugira um único local, o prédio é composto por vários locais de desempenho que, juntos, estão entre os centros de artes cênicas mais ocupados: hospedando 3.000 apresentações por ano, com a participação de mais de 1,2 milhões de pessoas.


Entre a série de locais de apresentação da Ópera de Sydney estão sete principais:

  • A Sala de Concertos: A maior delas, com 2.679 lugares, a casa da Orquestra Sinfônica de Sydney é usada por um grande número de outros apresentadores de concertos. Ele contém o Órgão da Ópera de Sydney, é a maior versão mecânica deste instrumento no mundo, com 10.154 tubos e demorou dez anos para ser construído.


  • Teatro Joan Sutherland: Um teatro com 1.507 lugares, a casa da Opera Australia e The Australian Ballet. Até 16 de outubro de 2012 era conhecido como o Teatro da Ópera.

  • Drama Theater: Um teatro com 544 lugares, usado pela Companhia de Teatro de Sydney e outros apresentadores de dança e teatro.

  • Playhouse: um teatro com 398 lugares.

  • Studio: Um espaço flexível com 280 lugares permanentes (alguns dos quais podem ser dobrados) e uma capacidade máxima de 400, dependendo da configuração.

  • Utzon Room: A menor sala, com capacidade para 210 pessoas, é um pequeno espaço multiuso para festas, eventos corporativos e pequenas produções (como apresentações de música de câmara). Contém uma tapeçaria original encomendada por Utzon para celebrar a música de Bach, sendo uma “experiência visual da música”.

  • Pátio ao ar livre: Um local ao ar livre flexível com uma ampla gama de opções de configuração, incluindo a possibilidade de utilizar os degraus monumentais como assento para o público, usado para uma variedade de eventos comunitários e grandes apresentações ao ar livre.



Ainda tem outras áreas (por exemplo, os foyers norte e oeste) também são usadas ocasionalmente para performances. As salas também são usadas ​​para conferências, cerimônias e funções sociais. O prédio ainda abriga um estúdio de gravação, cafés, restaurantes, bares e lojas de varejo.




O edifício está aberto ao público 363 dias por ano, fechando apenas no dia de Natal e na sexta-feira santa. Mas a equipe trabalha 24 horas por dia, 365 dias por ano. E uma dica valiosa: visitas guiadas estão disponíveis, incluindo um tour frequente pelos espaços da frente da casa, e um tour diário pelos bastidores que leva os visitantes aos bastidores para ver áreas normalmente reservadas para artistas e funcionários. Vale muito a pena!


Site oficial: https://www.sydneyoperahouse.com

Fonte das imagens: todas tiradas por mim mesma


Quer que a gente comente sobre algum lugar? Conta pra gente!


#Australia #Austrália #Sydney

189 visualizações
Siga nossos canais
  • Instagram - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Facebook - Black Circle

atendimento@agranderota.com.br

© 2020 AGR Agência de Viagens e Turismo Ltda

Avenida Paulista, 807 - cj 2315 - São Paulo, Brasil

CNPJ 30.517.872/0001-92